From the Homo Entrepreneur to the Contemporary Entrepreneur: The Evolution of the Entrepreneurial Characteristics From 1848 To 2014

Fernando Filardi, Filippe Delarissa Barros, Adalberto Américo Fischmann

Abstract


The objective of this study was to analyze the evolution of the entrepreneurial characteristics parting from Kuratko and Hodgetts (1995) studies over these characteristics, from 1848 to 1982, seeking to respond to questions about how they evolved over time? which characteristics remained? which disappeared? and which emerged? To this end, a bibliographic and bibliometric research from 1983 to 2014 was carried, complementing, amplifying and comparing the findings of the original research. The bibliographic survey was made based on the keywords Entrepreneur, Entrepreneurship, Entrepreneurial Characteristics, Entrepreneurial Attitudes and Entrepreneur Profile, and from the selection of articles published in the highest rated national journals according to the Qualis system, composed by Revista de Administração de Empresas - RAE, the Revista de Administração Contemporânea – RAC, the scientific events ENANPAD and EGEPE, and the EBSCO data base in order to access international scientific journals, namely: Applied Financial Economics; Applied Economics Letters; Management Research Review; Journal of Product Innovation Management; European Management Journal; Service Industries Journal; International Journal of Entrepreneurship & Innovation Management; Entrepreneurship: Theory & Practice; Journal of International Entrepreneurship; Management Decision; International Small Business Journal. This study characterized as bibliometrics, reviewed 288 articles published by 341 authors and points on their results to a lot more relational entrepreneurial profile, based on interpersonal and social skills and focused more on the demands of the external environment than on the self-centered, sovereign, autonomous and independent entrepreneur profile of the first phase of the twentieth century.

Keywords


Entrepreneurial Characteristics; Entrepreneurial Profile; Entrepreneurship.

References


Bertalanffy, L. V. (1976). Teoria general de los sistemas: Fundamentos, desarrollo, aplicaciones. Ciudad de Mexico. FCE.

Bolton, B., & Thompson, J. (2000). Entrepreneurs talent, temperament, technique. Oxford: butterworth Heinemann.

Carland, J. W., Carland, J. A., & Hoy, F. S. (1998). Who is an entrepreneur? Is a question worth asking? American journal of small business, pp. 33-39.

Carvalho, R. S., Zerbini, T., & Abbad, G. S. (2005). Competências empreendedoras de pequenos empresários: construção e validação de uma escala. In: Souza, E. C. L., Guimarães, T. A. Empreendedorismo além do plano de negócio. São Paulo: Atlas, pp. 217-240.

Cordeiro, A. T., & Paiva Jr, F. G. (2003). Empreendedorismo e o espírito empreendedor: uma evolução dos estudos na produção acadêmica brasileira. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Atibaia, SP, Brasil.

Cunha, R. D. A. N. (2004). A Universidade na formação de empreendedores: a percepção prática dos alunos de graduação. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba, PR, Brasil.

Degen, R. (1989). O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo: MacGraw-Hill.

Dolabela, F. (1999). Oficina do Empreendedor. 1. ed. São Paulo: Cultura Editores Associados.

Dolabela, F. C. (2002). O segredo de Luísa: uma idéia, uma paixão e um plano de negócios: como nasce o empreendedor e se cria uma empresa. 13. São Paulo: Cultura.

Dornelas, J. C. A. (2001). Empreendedorismo, transformando idéias em negócios. São Paulo: Campus.

Drucker, P. F. (1987). Inovação e espírito empreendedor. São Paulo: Pioneira.

Eckert, A., Olea, P. M., Dorion, E. C. E., Mecca, M. S., & Eckert, M. G. (2013). O perfil empreendedor na graduação: um estudo comparativo entre ingressantes e concluintes. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 7(2), 61-76.

Filardi, Fernando; Santos, Sílvio Aparecido dos, Oliva; Fábio Lotti, Grisi, Celso Cláudio de Hildebrand & Lima, Afonso Carneiro. (2012). Análise quantitativa sobre a mortalidade precoce de micro e pequenas empresas da cidade de São Paulo. Revista Gestão e Produção, São Carlos, v. 19, n. 4, p. 811-823.

Filardi, Fernando; Silveira, Flavio de Amorim; Capra Luciene Pinheiro; Pereira, Luciano dos Santos; Abreu, Michele Amaral dos Santos Silva. (2011). Desde os Primórdios até hoje em dia será que o Empreendedor ainda faz o que Schumpeter dizia? Evolução das Características Empreendedoras de 1983 a 2010. DataGramaZero, v.12 n.6 dez11, pp. 01-18.

Filion, L. J. (1999). Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. RAUSP, São Paulo v.34, n.2, abril/junho, pp.05-28.

Gatewood, E. J., & Shaver, K. G. (2002). Entrepreneurial expectancy, task effort and performance. Entrepreneurship theory and practice.

Gil, A. C. (1999). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Gomes, E. S. F., Forte, J. A. P., Melo, G. H. O., & Fontenele, R. E. S. (2008). Preditores do perfil empreendedor dos discentes dos cursos de administração. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, Brasil.

Greatti, L. (2004). O uso do plano de negócios como instrumento de análise comparativa das trajetórias de sucesso e de fracasso empresarial. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba, PR, Brasil.

Guimarães, L. O. (2002). Empreendedorismo no currículo dos cursos de graduação e pós-graduação em administração: análise da organização didático-pedagógica destas disciplinas em escolas de negócios norte-americanas. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Salvador, BA, Brasil.

Hindle, K., & Cutting, N. (2002). Can applied entrepreneurship education enhance job satisfaction and financial performance? An empirical investigation in the Australian pharmacy profession. Journal of small business management, v.40, n.2.

INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Disponível em: http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse/default.asp. .

Katz, J. A. (2003). The chronology and intellectual trajectory of American entrepreneurship education 1876-1999. Journal of Business Venturing, v.18, n.2, p.283.

Kirzner, I. M. (1986). Competição e atividade empresarial. Rio de janeiro: Instituto Liberal.

Kuratko, D. F., & Hodgetts, R. M. (1995). Entrepreneurship: a contemporary approach. The Dryden Press series in management, TX – USA.

Kuratko, D. F. (2004). Entrepreneurship education in the 21 century: from legitimization to leadership. A Colemam Foundation White Paper USASBE National Conference, Jan.

Low, M. B. (2001). The adolescence of entrepreneurship research: specification of purpose. Entrepreneurship theory and practice. v.25, n.4, pp. 17-25. Waco: Verão.

McClelland, D. C. (1961). The achieving society. Princeton: D. Van Nostrand.

McClelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva – realização e progresso Social. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura.

Nascimento, O. Dantas, A., & Santos, P. (2005). Prospecção do potencial empreendedor: validação de uma proposta metodológica. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Brasília, DF, Brasil.

Parker, B. (1996). Evolução e Revolução: da Internacionalização à Globalização. In: Caldas, M., Fachin, R., Fischer, T. Handbook de Estudos Organizacionais – Modelos de Análise e Novas Questões em Estudos Organizacionais. v. 1. São Paulo: Atlas, pp. 398-431.

Perera, L. C. J., Nassif, V. M. J., Negro, A. C. M., Bento, L., Pramio, H. S., & Ono, L. (2004). Missão: formar empreendedores. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba, PR, Brasil.

Peterman, N. E., & Kennedy, J. (2003). Enterprise education: Influencing students' perceptions of entrepreneurship. Entrepreneurship Theory and Practice.

Pylro, I. F. C. V. (2002). O Empreendedor de Vitória - Um Estudo Exploratório, XXII Simpósio da Gestão da Inovação Tecnológica , Salvador. Anais Eletrônico.

Ramos, S. C., & Ferreira, J. M. (2004). Levantamento das práticas e conteúdos do ensino de empreendedorismo nos cursos de graduação em administração na cidade de Curitiba- PR. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba, PR, Brasil.

Rocha, E. L. C., & Freitas, A. A. F. (2014). Avaliação do ensino de empreendedorismo entre estudantes universitários por meio do perfil empreendedor. Revista de Administração Contemporânea, 18(4), 465-486.

Salim, S., Nasajon, C., Salim, H., & Mariano, S. (2004). Administração empreendedora: teoria e prática usando estudos de casos. Rio de Janeiro: Campus.

Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Sobrevivência das Empresas no Brasil. Disponível em: http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/Sobrevivencia_das_empresas_no_Brasil=2013.pdf. Acesso em 01 de outubro de 2014.

Segal, G., & Borgia, D. (2005). The motivation to become an entrepreneur. International journal of entrepreneurial behaviour & research, v.11, n.1, pp.42-57.

Silva, T., Pereira, M. F., Costa, A. M., & Hinterlang, C. (2013) Metodologia em voga no campo de empreendedorismo: emprego de métodos quantitativos para o estudo das características inerentes aos empreendedores. Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE, v. 12, n. 4, pp. 181-209.

Souza, E. C. L., & Lopez Jr., G. S. (2005). Atitude empreendedora em proprietários-gerentes de pequenas empresas. Construção de um instrumento de medida - IMAE. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Brasília, DF, Brasil.

Schmidt, S., & Bohnenberger, M. C. (2009). Perfil empreendedor e desempenho organizacional. Revista de Administração Contemporânea, 13(3), 450-467.

Schumpeter, J. A. (1950). Capitalism, socialism, and democracy. New York: Harper.

Schumpeter, J.A. (1982). The theory of economic development. Oxford University Press.

Vale, G. M. V., Corrêa, V. S., & Reis, R. F. D. (2014). Motivações para o empreendedorismo: necessidade versus oportunidade?. Revista de Administração Contemporânea, 18(3), 311-327.

Vergara, S. C. (2009). Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. 5ª Edição. São Paulo: Atlas.

Vesper, K. H., & Gartner, W. B. (1997). Measuring progress in entrepreneurship education. Journal of Business Venturing, v.13, n.1, p.403.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional