“Caminante, no hay camino, se hace camino al andar”: a study on the construction of meanings in strategy

Fábio Figueiredo Biselli, Maria José Tonelli, André Luis Silva

Abstract


This study suggests the social construcionism approach as useful methodological approach to comprehend strategy as a social practice. For this purpose the results of interviews conducted with owners, business partners and executives are presented regarding the meanings attributed to the practice of strategy in their organizations. The aim was investigate how strategic practitioners build strategic understanding of what strategy is, how it is created in organizations and who are involved in its creation. We develop depth interviews with 23 executives/business owners who work with the strategy in their professional life. Interpreting their linguistic repertoires, through the methodological approach of social constructionism, the results showed a diversity of understandings for the themes “what is strategy” and “how the strategy is created”. The study concluded that the social value of the word strategy was one factor in its spread, especially among small businesses, because the use of the word strategy legitimates the members of an organization to demonstrate that they act as good managers and gives meaning to actions that have always existed in the organizational space.

Keywords


Estratégia como prática; Construcionismo social; Sentidos em estratégia.

References


Albino, J., Gonçalves, C. A., Carrieri, A., Muniz, R. (2010). Estratégia como prática: uma proposta de síntese. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, 9(1-2), 1-14.

Assis, S., Affonso Netto, A. (2004). A Interpretação dos Dirigentes das Empresas Incubadas Brasileiras sobre a Avaliação dos Recursos da Cadeia de Valor e a Influência dos Fatores Ambientais na Formulação das Estratégias Empresariais. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, 2004, Curitiba – PR.

Balogun, J., Huff, A., Jonhson, P. (2003). Three Responses to Methodological Challenges of Studying Strategizing. Journal of Management Review, 40(1), 197-224.

Barbosa, R. A., Canet-Giner, M. T., Peris-Bonet, F. J. (2010). How Middler Managers Contribute to Strategy Formation Process: Connection of Strategy Processes and Strategy Practices. Revista de Administração de Empresas, 50(4), 358-370.

Barros, L., Oliveira, L. (2004). Planejamento Estratégico Empresarial Vinculado ao Planejamento Pessoal dos Sócios: Estudo de Caso na Empresa Mundo Animal Pet Center. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, 2004, Curitiba - PR.

Barry, D., Elmes, M. (1997). Strategy Retold: Toward a Narrative View of Strategic Discourse. Academy of Management Review, 22(2), 429-452.

Bertero, C., Vasconcelos, F., Binder, M. (2003). Estratégia Empresarial: A Produção científica brasileira entre 1991 e 2002. Revista de Administração de Empresas, 43, 48-62.

Calás, L., Smircich, M. (1999). Past postmodernism? Reflections and tentative directions. Academy of Management Review, 24(4), 649-671.

Canhada, D. I D., Bulgacov, S. (2011). Práticas sociais estratégicas e resultados acadêmicos: o doutorado em administração na USP e na UFRGS. Revista de Administração Pública, 45(1), 7-32.

Chia, R. (2004). Strategy-in-Action. Anais... EGOS Colloquium, 20, 2004, Eslovênia.

Clark, P. (2007). The commercialization of university research and economic productivity. Higher Education Management and Policy, 19(1), 133-144.

Cunliffe, A. L. (2008). Orientations to Social Constructionism: relationllay responsive social constructionism and its implications for knowledge and learning. Management Learning Review, 39(2), 123-139.

Fenton, C., Langley, A. (2011). Strategy as Practice and the Narrative Turn. Organizational Studies, 32(9), 1171-1196.

Fontana, A., Frey, J. (2000). The Interview: From Structured Questions to Negotiated Text. In: Denzin, N., Lincoln, Y. (Orgs.) Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage Publications.

Foucault, M. (2003). Poder e Saber – entrevista gravada em Paris. In: Barros da Motta, M. (Org.) Ditos e Escritos – Michel Foucault – Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense.

Gergen, K., Thatchenkery, T. (2006). Organizational science and the promisses of postmodernism. In: Hosking, D. M., McName, S. (Org.) The social construction of Organization. Liber&Copenhagem Business School Press.

Gioia, D., Chittipeddi, K. (1991). Sensemaking and Sensegiving in Strategic Change Initiation. Strategic Management Journal, 12(6), 433-448.

Gubrium, J., Holstein, J. (2000). Analyzing Interpretive. In: Denzin, N., Lincoln, Y. (Org.) Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage Publications.

Jarzabkowski, P., Seidl, D. (2008). The Role of Meetings in the Social Practice of Strategy. Organizational Studies, 29(11), 1391-1426.

Josemin, G. C. (2011). A Perspectiva de Estratégias como Prática – Explorando a sua Aplicabilidade no Estudo de uma Instituição de Ensino Superior. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 35, 2011, Rio de Janeiro – RJ.

Johnson, G., Melin, L., Whittington, R. (2003). Micro Strategy and Strategizing: Towards an Activity-Based View. Journal of Management Review, 40(1), 3-22.

Kaplan, S. (2007). Strategy as Practice: An Activity-Based Approach. Academy of Management Review, 986-990.

Knights, D., Morgan, G. (1991). Corporate Strategy, Organizations, and Subjectivity: A Critique. Organizations Studies, 12(2), 251-273.

Kumar, S., Dash, M. K. (2011). Management education in India: trends, issues and implications. Research Journal of International Studies, 18, 16-26.

Maciel, C. de. O., Augusto, P. O. M. (2013). A Practice Turn e o Movimento Social da Estratégia como Prática: está Completa essa Virada? Revista de Administração Mackenzie, 14(2), 155-178.

Mintzberg, H. (1978). Patterns in Strategy Formation. Management Science, 24(9), 934-948.

Oliveira, S. A. de, Canuto, K. C, Mussi, F. B. (2009). Práxis e Seus Mediadores na 'Estratégia como Prática Social': o Papel do Uso das Tecnologias na Consolidação da Prática Estratégica. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 33, 2009, São Paulo – SP.

Pardini, D. (2005). A Formação Cultural como Construto de Ligação entre Visão Empreendedora e Ação Estratégica - uma Análise do Caso USIMINAS. Anais... 3Es – Encontro de Estudos em Estratégia da ANPAD, 2, 2005, Rio de Janeiro - RJ.

Pereira, L. (2004). Valores e Estratégia Organizacional: Estudo Comparativo de Casos em Órgãos Oficiais de Turismo. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, 2004, Curitiba - PR.

Pereira, M., Agapito, F. (2005). Afinal, como Se Formam as Estratégias? O Processo de Formulação Estratégica em uma Organização do Terceiro Setor. Anais... 3Es – Encontro de Estudos em Estratégia da ANPAD, 2, 2005, Rio de Janeiro - RJ.

Pereira, J. A., Souza, M. C. D. de., Tatoo, L., Oliveira, J. S. de. (2010). Estratégia como Prática: um Estudo em Empresas Incubadas de Base Tecnológica. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 34, 2010, Rio de Janeiro – RJ.

Porter, M. (1998). Competitive Strategy. New York, Free Press.

Pye, A. (2003). Making Sense of (the explanatory function of strategizing. Anais… EGOS Colloquium, 19, 2003, Copenhagen.

Raschie, A., Chia, R. (2009). Research Strategy Practices: A Genealocial Social Theory Perspective. Organizational Studies, 30(7), 713-734.

Samra-Fredericks, D. (2004). Understanding the Production of ‘Strategy’ and ‘Organization’ through Talk Amongst Managerial Elites. Culture and Organization, 10(2), 125-141.

Santos, L. L da S., Tureta, C. (2006). A Estratégia Como Uma Prática Social: Em Busca do Que Seja “Fazer Estratégia”. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 30, 2006, Salvador – BA.

Saraiva, E. V. (2007). Estratégia Como Construção Social: Proposta Teórico-Metodológica. Anais... 3Es – Encontro de Estudos em Estratégia da ANPAD, 3, 2007, São Paulo – SP.

Schwandt, T. (2000). Three Epistemological Stances for Qualitative Inquiry: Interpretivism, Hermeneutics, and Social Construction. In: Denzin, N., Lincoln, Y. (Org.) Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage Publications.

Seidl, D. (2003). The role of general strategy concepts in the practice of strategy. Anais… EGOS Colloquium, 19, 2003, Copenhagen.

Silverman, D. (2000). Analyzing Talk and Text. In: Denzin, N., Lincoln, Y. (Org.) Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage Publications.

Smircich, L., Stubbart, C. (1985). Strategic Management in an Enacted World. Academy of Management Review, 10(4), 724-736.

Souza, C. M. L. de. (2011). Entre o planejamento estratégico formal e informal: um estudo de caso exploratório sobre a prática de estratégia nas organizações. Revista de Administração Contemporânea, 15(5), 855-876.

Spink, M. J. (1999). Práticas Discursivas e Produção de Sentidos no Cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Editora Cortez.

Spink, M. J., Frezza, R. M. (1999). Práticas Discursivas e Produção de Sentidos: a perspectiva da Psicologia Social. In: Spink, M. J. P. (Org.) Práticas Discursivas e Produção de Sentidos no Cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Cortez.

Tureta, C., Rosa, A. R., Santos, L. L da S. (2006). Estratégia como Prática Social e Actor-Network Theory: uma Possível Conversação para o Estudo da Estratégia. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 30, 2006, Salvador - BA.

Tureta, C., Lima, J. B. de. (2011). Estratégia como Prática Social: o Estrategizar em uma Rede Interorganizacional. Revista de Administração Mackenzie, 12(6), 76-108.

Valadão, J. A. D., Silva, S. S. S. (2012). Justaposições da estratégia como prática e processo de estratégia: antes da visão pós-processual da estratégia. Revista de Administração Mackenzie, 13(2), 171-195.

Varyani, M., Khammar, M. (2010). A Review of Strategy-as-Practice and the Role of Consultants and Middle Managers. 2010. 49 p. Master’s Thesis in Design and Construction Project Management Master’s Programme – Chalmers University of Technology. Göteborg: Suécia.

Vasconcelos, F. (2001). Safári de Estratégia, Questões Bizantinas e a Síndrome do Ornitorrinco: uma Análise Empírica dos Impactos da Diversidade Teórica em Estratégia Empresarial sobre a Prática dos Processos de Tomada de Decisão Estratégica. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 25, 2001, Campinas – SP.

Vasconcelos, F. (2002). Estratégia Empresarial e Construção Social da Realidade - O Caso da Internet no Brasil. Anais... EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 26, Salvador BA.

Vasconcelos, F., Bertero, C. O., Binder, M. P. (2005). Estratégia empresarial: a produção científica brasileira entre 1991 e 2002. In: Bertero, C. O., Caldas, M. P., Wood Jr, T. (Org.). Produção Científica em Administração no Brasil. São Paulo: Editora Atlas.

Walter, S. A., Augusto, P. O. M. (2011). A institucionalização da estratégia como prática nos estudos organizacionais. Revista de Administração da USP, 46(4), 392-406.

Weick, K. (1995). Sensemaking in Organizations. London: Sage Publications.

Wenyao, F., Watson, D. (2008). (Ed.). National policy on higher education management - collected works of Sino-UK joint programme. London: British Council.

Whittington, R. (1993). What is Strategy – and does it matter? London: International Thomson Publishing Company.

Whittington, R., Jarzabkowski, P., Mayer, M., Mounoud, E., Nahapiet, J., Rouleau, L. (2003). Taking Strategy Seriously: Responsibility and Reform for an Important Social Practice. Journal of Management Inquiry, 12(4), 396-409.

Whittington, R. (2004). Estratégia após o Modernismo: Recuperando a Prática. Revista de Administração de Empresas, 44(4), 44-53.

Whittington, R., Molloy, E., Mayer, M., Smith, A. (2006). Practices of Strategising/Organising: Broadening Strategy Work and Skills. Long Range Planning, 39, 615-629.

Whittington, R. (2006). Completing the Practice Turn in Strategy Research. Organizational Studies, 27(5), 613-634.

Whittington, R. (2007). Strategy Practice and Strategy Process: Family Differences and the Sociological Eye. Organizational Studies, 28(10), 1575-1586.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional