Modelo Construtivista para Apoiar o Processo de Gestão da Universidade Federal de Tocantins

Leonardo Ensslin, Ademar Dutra, Renard Pereira Martins, Vinicius Dezem

Abstract


As instituições de ensino superior possuem impacto direto na promoção do crescimento econômico e desenvolvimento social do ambiente em que se inserem, seus resultados são esperados por governos, empresários e sociedade, surgindo assim a necessidade de ferramentas de gestão capazes de apoiar os processos decisórios. Neste contexto o presente estudo possui como indagação central Como um Modelo de Avaliação de Desempenho pode contribuir para o processo de gestão do Campus de Araguína da Universidade Federal do Tocantins (UFT)? Para responder ao questionamento tem-se como objetivo a estruturação de um modelo multicritério de avaliação de desempenho para apoiar a gestão do Campus Araguaína da Universidade Federal de Tocantins. O estudo de caso desenvolvido possui caráter exploratório de abordagem quali-quantitativa com coleta de dados primários e secundários. O instrumento de intervenção utilizado foi a Metodologia Multicritério de Apoio à Decisão Construtivista (MCDA-C), que atende os fundamentos da avaliação de desempenho como instrumento de apoio à decisão. Foram identificados 8 objetivos estratégicos, operacionalizados por 134 indicadores de desempenho, destes 33 encontram-se em desempenho comprometedor, evidenciando a necessidade de intervenção. O modelo facilitou a visualização desta situação e disponibilizou processo para a proposição de ações de melhorias, permitindo o monitoramento e o aperfeiçoamento da situação atual.


Keywords


Ensino Superior; Universidades; Avaliação do Desempenho; Metodologia MCDA-C.

References


Andrade, A. R. (2007). A universidade como organização complexa. Revista de Negócios, 7(3).

Bana E Costa, C. A. (1993). Três convicções fundamentais na prática do apoio à decisão. Pesquisa Operacional, 13(1), 9-20.

Bruno, G. S., & Orsenigo, L. (2003). Variables influencing industrial funding of academic research in Italy: an empirical analysis. International Journal of Technology Management, 26(2-4), 277-302.

Buzzigoli, L., Giusti, A., & Viviani, A. (2010). The evaluation of university departments. A case study for Firenze. International advances in economic research, 16(1), 24-38.

Castro, C. M. (1977). A prática da pesquisa. São Paulo: McGraw-Hill, 1977.

Creswell, J. W. (2010). Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. In Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. Artmed.

Ensslin, L., Dutra, A., & Ensslin, S. R. (2000). MCDA: a constructivist approach to the management of human resources at a governmental agency.International Transactions in Operational Research, 7(1), 79-100.

Ensslin, L., Dutra, A., Ensslin, S. R., Chaves, L. C., & Dezem, V. (2015). Research Process for Selecting a Theoretical Framework and Bibliometric Analysis of a Theme: Illustration for the Management of Customer Service in a Bank. Modern Economy, 6(6), 782.

Ensslin, L., Neto, G. M., & Noronha, S. M. (2001). Apoio à decisão: metodologias para estruturação de problemas e avaliação multicritério de alternativas. Insular.

Ensslin, l.; ensslin, S. R.; lacerda, R. T. O.; Tasca, J. E.(2010). ProKnow-C, knowledge development process-constructivist. Processo técnico com patente de registro pendente junto ao INPI. Brasil.

Griggs, V., Blackburn, M., & Smith, J. (2012). The educational scorecard: The Start of our Journey. Electronic Journal of Business Research Methods,10(2), 121-131.

Grzebieluckas, C., Buson, M. A., Queiroz, S. G., Ensslin, L., Ensslin, S., Nickel, E., & Balbim, A. J. (2011). Instrumento para identificação das necessidades do consumidor no processo de desenvolvimento do design: Um estudo ilustrado com o projeto de um automóvel. Gestão & Produção,18(2), 337-350.

Hong, D. R. (2009). A critical study on the university and academic assessment system in Korea. Inter‐Asia Cultural Studies, 10(2), 292-302.

Jabnoun, N. (2009). Economic and cultural factors affecting university excellence. Quality Assurance in Education, 17(4), 416-429.

Júnior, V. M. (2008). Planejamento Universitário: Ato Racional, Político ou Simbólico-Um Estudo de Universidades Brasileiras. Revista Alcance, 12(3), 373-390.

Khamis A, A. (2012). Academic staff's perceptions of characteristics of learning organization in a higher learning institution. International Journal of Educational Management, 26(1), 55-82.

Lacerda, R. T. D. O., Ensslin, L., Ensslin, S. R., & Dutra, A. (2014). A constructivist approach to manage business process as a dynamic capability. Knowledge and Process Management, 21(1), 54-66.

Micheli, P., & Mari, L. (2014). The theory and practice of performance measurement. Management accounting research, 25(2), 147-156.

Montibeller, G., Belton, V., Ackermann, F., & Ensslin, L. (2008). Reasoning maps for decision aid: an integrated approach for problem-structuring and multi-criteria evaluation. Journal of the Operational Research Society, 59(5), 575-589.

Osseo-Asare, A. E., Longbottom, D., & Murphy, W. D. (2005). Leadership best practices for sustaining quality in UK higher education from the perspective of the EFQM Excellence Model. Quality Assurance in Education,13(2), 148-170.

Rezaee, R., & Shokrpour, N. (2011). Performance assessment of academic departments: CIPP model. European Journal of Social Sciences, 23(2), 227-236.

Richardson, R. J. (2010). Pesquisa social: métodos e técnicas.3 ed. São Paulo: Atlas.

Rosa, M. M., Ensslin, S. R., Petri, S. M., & Ensslin, L. (2015). Avaliação de Desempenho de Políticas Públicas: Construção do Conhecimento com Base na Literatura Internacional. Revista Ibero-Americana de Estratégia,14(3), 110.

Roy, B. (1993). Decision science or decision-aid science?. European journal of operational research, 66(2), 184-203.

Schindler, S., & Reimer, D. (2011). Differentiation and social selectivity in German higher education. Higher Education, 61(3), 261-275.

Schlickmann, R., Melo, P. A., & Alperstedt, G. D. (2008). Enfoques da teoria institucional nos modelos de avaliação institucional brasileiros.Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Sorocaba, 13(1), 153-168.

Tasca, J. E., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2012). A avaliação de programas de capacitação: um estudo de caso na administração pública. Revista de Administração Pública, 46(3), 647-675.

Tocantins, U. F. D.(2008) UFT em números.

Uzoka, F. M., & Akinyokun, O. C. (2004). Knowledge base system for human resource evaluation in a university environment. Journal of Testing and Evaluation, 33(1), 1-8.

Yin, R. K. (2015). Estudo de Caso-: Planejamento e Métodos. Bookman editora.

Zamcope, F. C., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2012). Desenvolvimento de um modelo para avaliar a sustentabilidade corporativa. Produção, Santa Catarina, 22(3), 477-489.

Zangoueinezhad, A., & Moshabaki, A. (2011). Measuring university performance using a knowledge-based balanced scorecard. International Journal of Productivity and Performance Management, 60(8), 824-843.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional