A Bibliographic Review on Innovative Business Models

Yuri Borba Vefago, Thiago Henrique Almino Francisco, Marina Keiko Nakayama

Abstract


The study seeks to solve issues related to the challenges generated in a knowledge-based society, which presents contexts of high competition and demands punctuality and maturity, as far as the approach is concerned by several actors involved in the innovation process. In this regard, business models emerge as instruments capable of creating value and changing contexts from their differential approaches. Therefore, it is necessary to understand the context of this new society based on knowledge, understanding some concepts and perspectives. It is also possible to understand what the literature talks about innovative business models, which stands as study of this research. The research reports a qualitative approach and the bibliographic study as ways of data collection and analysis. About the results, it is worth highlighting the contributions generated from the visions of the literature that contribute to the strengthening of business models as innovative instruments and with a fundamental role in scenarios that require punctuality and a lot of attention to the context.


Keywords


Business Models; Value Creation; Knowledge-Based Society.

References


Araujo, J. B. D., & Zilber, S. N. (2013). Adoção de E-Business e mudanças no modelo de negócio: inovação organizacional em pequenas empresas dos setores de comércio e serviços. Gestão & Produção, 20(1), 147-161.

Bonazzi, F. L. Z., & Zilber, M. A. (2014). Inovação e modelo de negócio: Um estudo de caso sobre a integração do funil de inovação eo modelo canvas. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 16(53), 616-637.

Coelho, D. B. (2013). Franquias brasileiras: estratégia, empreendedorismo, inovação e internacionalização. Revista de Administração Contemporânea, 17(1), 126-130.

Costa, A. D. S. M. D. (2010). Convergências, divergências e silêncios: o discurso contemporâneo sobre o empreendedorismo nas empresas juniores e na mídia de negócios. Tese de Doutorado, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro.

Davenport, Thomas H., & Prusak, Laurence. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus.

Davila, T., Epstein, M. J., & Shelton, R. (2009). As regras da inovação. Porto Alegre: Bookman.

de Araújo, E. M., de Oliveira Neto, J. D., Cazarini, E. W., & Oliveira, S. R. M. (2013). A gestão da inovação na educação a distância. Gestão & Produção, 20(3), 639-651.

de Camargo Guerrazzi, L. A., Zanin, L. M., & Falaster, C. D. (2017). Você Diz Que Quer Uma Revolução: Todos Queremos Mudar o Mundo. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 16(1), 138.

Dorow, P. F. (2013). O processo de geração de ideais para inovação: estudo de caso em uma empresa naútica. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Drucker, P. F. (1999). Desafios gerenciais para o século XXI. São Paulo: Pioneira.

Etzkowitz, H., & Leydesdorff, L. (2000, February). The dynamics of innovation: from national systems and “mode 2” to a triple helix of university-industrygovernment relations. Research Policy, 29(2), 411-424.

Flores, A. M. M. (2017). Innovation Journalism: a multiple concept. Brazilian Journalism Research, 13(2), 156-179.

Gil, A. C. (2002). Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas.

Godoy, A. S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, 35, 57-63.

Jacomossi, R. R., & Demajorovic, J. (2017). Fatores determinantes da aprendizagem organizacional para a inovação ambiental: um estudo multicaso. RAC-Revista de Administração Contemporânea, 21(5).

Juliani, M. P., Sczymczak, M., do Amarante, M. V., & de Guimarães, J. C. F. (2015). Ações e resoluções para uma empresa em franca expansão na área de educação superior: Caso de Ensino. Revista Brasileira de Ensino Superior, 1(2), 42-53.

Karam, D. J. (2006). Modelo de negócio para mobilidade e interatividade em ambientes convergentes heterogêneos. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Keupp, M. M., Palmié, M., & Gassmann, O. (2012). The strategic management of innovation: A systematic review and paths for future research. International Journal of Management Reviews, 14(4), 367-390.

Magretta, J. (2002). Why business models matter. Harvard Business Review, 80:86-92.

Matias-Pereira, J., & Kruglianskas, I. (2005). Gestão de inovação: a lei de inovação tecnológica como ferramenta de apoio às políticas industrial e tecnológica do Brasil. RAE-eletrônica, 4(2).

Osterwalder, A., & Pigneur, Y. (2013). Business model generation: inovação em modelos de negócios. Rio de Janeiro: Alta Books Editora.

Manual de Oslo (1997). Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação, 149-151 (3a ed., Tradução sobre responsabilidade de Financiadora de Estudos e Projetos – FIBEP). Recuperado em 26 março, 2018, de http://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/indicadores/detalhe/Manuais/OCDE-Manual-de-Oslo-3-edicao-em-portugues.pdf

Palombo, L. F. D. R. (2006). Processos de gestão da inovação na Sociedade em Rede: Uma abordagem em Engenharia Ontológica. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.

Renault, T. B., de Araujo Fonseca, M. V., Cunha, R. M., & da Silva Carvalho, R. (2011). Empreendedorismo acadêmico na COPPE/UFRJ: reflexões sobre empresas criadas com a participação de professores. Revista Organizações em Contexto, 7(14), 1-28.

Rodrigues, L. C., Silveira, A., Kono, C. M., & Lenzi, F. C. (2013). Inovação e Modelo de Negócio-Um estudo de caso no setor vitivinicultor. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 12(2), 250.

Soto Rojas, E. P. (2014). Elementos de suporte à elaboração de modelos de negócios para rede de empresas. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

Takeuchi, H. & Nonaka, I. (2008). Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman.

Tidd, J. & Bessant, J. R. (2015). Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman.

Trierveiler, H. J. (2015). Orientações para a aplicação do conhecimento organizacional no contexto de iniciativas de inovação no modelo de negócio. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Trierveiler, H. J., Sell, D., & dos Santos Pacheco, R. C. (2015). A importância do conhecimento organizacional para o processo de inovação no modelo de negócio. Navus-Revista de Gestão e Tecnologia, 5(1), 113-126.

Tschumi, H. D. S. (2015). Fluxo do conhecimento sobre plantas medicinais em uma rede de atores da Grande Florianópolis. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Turri, S. N. Z. & Abreu Jr, O. F. de. (2015). Transformações na indústria fonográfica no Brasil: mudanças no modelo de negócio pelo uso da internet. RAD, 17, 86-117.

Vaccaro, G. L. R., & Mendes, C. A. (2011). O Processo de Inovação em Tríplice Hélice: uma Análise de Casos da Coréia do Sul. Anais do 8º Congresso Brasileiro de Gestão de Desenvolvimento de Produto–CBGDP, Porto Alegre, RS, Brasil.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional